Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

18
Ago17

Tudo por um clique.

Maria das Palavras

Headlines enganosas

 


Sendo brutalmente honesta, compreendo que alguns "jornalistas" sacrifiquem um título de notícia - e portanto um pedacinho de reputação - por uns milhares de cliques. E digo que compreendo porque estão a fazer exatamente aquilo que o povo pede. Sabem o que escrever para cativar a audiência e usam-no em meios de comunicação cuja sobrevivência pode estar em risco, porque não vêem que podem haver outras soluções onde a qualidade de um texto se sobrepõe ao clickbait ou uma notícia com o propósito único de chocar (ou não lhes cabe fazer isso pois não gerem o meio). Fazem-no porque, enfim: têm medo de perder o emprego, porque os meios perdem visualizações, perdem anunciantes. E a estratégia mais fácil é esta.

 

Não serve de desculpa, mas é assim que vejo as coisas, friamente, pondo-me no lugar de um ou outro "jornalista".

Apesar disso, continuo a pôr jornalista entre aspas, porque esse ato não reflete a carteira profissional e sim um momento de desespero, de chamada de atenção. Um exercício de vale tudo a troco de nada.

 

A seu tempo essas estratégias deixarão de resultar. Ou então, como verdadeiramente temo, nunca deixarão de resultar. Porque somos atraídos pelo escândalo como as moscas pela luz. E por mais que se achem deploráveis algumas partilhas, haverá sempre muita gente a querer ver qual o pedaço de verdade num título enviesado.

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

17
Ago17

O fenómeno "Estavas de seda, calada"

Maria das Palavras

Há pessoas que gostam de falar e partilhar. À primeira vista, parece que é para o bem de quem ouve, mas é mesmo só para auto-expiação dos seus demónios. Só assim entendo que estívessemos sorridentes a conversar no calor da rua, na tal despedida de solteira que vos mencionei - a noiva indisfarçada com um véu improvisado na cabeça - e que uma senhora com idade para ter juízo tenha começado assim o seu discurso:

 

Vais casar? Que giroooooo! (O tratamento por tu, de quem andou na costura em conjunto com a minha amiga. O tom adolescente, de quem anda à procura de recuperar anos para sempre perdidos. Mas sobretudo a condescendência na voz, como quem finge entusiasmo para poder a seguir dizer o que realmente queria. E continua..) Estava aqui a ver-vos e pensei: só pode ser uma despedida de solteira! (Uau, que perspicaz. Viu tule na cabeça de alguém e percebeu logo que não era uma terça-feira como as outras!) Olha, fiquei mesmo encantada! (Mais um bafo no cigarro - o que explica a pele mais velha que a ladaínha - e começa a desenrolar a sua história.) Sabes? Também fiz aqui a minha despedida de solteira há muitos anos atrás! (Quase parece que era um voto de felicidade com saudosismo à mistura. Wait for it...) Claro que não durou! Não sabia o que fazia, era muito nova. (Eu, mentalmente, a ver a "minha noiva" a fazer uma vénia de agradecimento. Não passava bem sem esse pedaço de informação, pois não?) Queria ir viver com o meu namorado da altura e se não casasse não podia, por isso avançámos. Correu mal. E a despedida de solteira foi aqui, tal e qual como a tua! (Já não sabia como lhe agradecer a comparação, mas uma traulitada na cabeça começou a parecer-me apropriado.)

A noiva sorriu e ela desejou muita felicidade, toda a que houvesse no mundo. E pronto, lá nos deixou em paz, já tinha dito o que queria. Quase parecia um episódio de simpatia e talvez ninguém tenha levado a mal, senão eu, que sou cínica.

Não sou apologista convicta do casamento, mas acredito no amor de uns e nas más intenções de outros. Claramente, o que faltava à senhora da primeira, sobrava-lhe na última. 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

16
Ago17

Culpo-vos.

Maria das Palavras

Por causa deste post em que queria ilustrar com algumas peças como ainda era cedo para começar a dizer adeus ao Verão, andei a passear (mais do que devia) no site da La Redoute. Conclusão: desgracei-me. 

 

O vestido já tinha visto há uns tempo (adoro este género de camiseiro - ou lá o que é, a blogger in não sou eu) e estava pornograficamente a metade do preço. A blusa, em vermelho, sorriu para mim por menos de 10€, e comecei logo a imaginar-nos felizes, a dar longos passeios na marginal, abraçadas. O outro vestido...enfim, combina lindamente com o meu cadeirão amarelo da sala: como resistir a esse match made in heaven?

 

Tinha prometido a mim mesma que ia começar a poupar para umas férias das BOUAS (assim mal escrito e tudo, para verem o nível de qualidade) e vocês fazem-me isto (obrigam-me a andar no site da La Redoute para ver conteúdos para o blog). 

Ao menos elogiem as peças. Vejam-nas lá e digam nos comentários: ui, adoro esta e sei como não conseguiste resistir àquela. Qualquer coisa que me convença que fiz a coisa certa.

Qual é a vossa favorita? Ou qual é que eu devia mandar devolver? Sejam fofos e repondam, respetivamente: todas e nenhuma

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

subscrever feeds